IMPLANTES HORMONAIS EM HOMENS

Com o envelhecimento, é natural que o principal hormônio masculino decline e cause perda da libido, diminuição da performance sexual, dificuldade de ganho de músculos, depressão e insegurança. A vida moderna e o stress, todavia, têm antecipado cada vez mais os sintomas.

Homens com essas queixas e que apresentam a testosterona abaixo dos índices de normalidade precisam de reposição hormonal, que pode ser feita por meio de soluções injetáveis, cremes ou gel, por via oral e também por meio de implantes subcutâneos, os chamados pellets.

Os pellets nada mais são do que o hormônio bioidêntico comprimido para que, depois de implantado sob a pele, libere lentamente a substância ao longo de meses. A forma subcutânea é considerada uma das mais fisiológicas. Os chamados chips são liberados de forma constante e lenta, o que significa que não costumam causar nenhum efeito colateral, não alteram os níveis das células sanguíneas e nem mesmo estão associados a fenômenos tromboembólicos. Além disso, como não usam o sistema digestivo, economizam o metabolismo do fígado, sendo também seguro para o órgão.

Estudos recentes têm destruído o mito de que a testosterona esteja relacionada ao câncer de próstata. Pelo contrário, novas pesquisas até evidenciam que o uso em pacientes com a doença diminui a probabilidade de recidiva. Em geral, cada vez mais homens têm aderido ao implante hormonal, pela comodidade e facilidade de uso, já que os hormônios vão se dissolvendo e sua ação permanece de seis a sete meses após o procedimento. É importante lembrar que melhora o desempenho sexual, o ganho de massa muscular, auxilia no emagrecimento e ajuda muito no resgate da autoestima e segurança. Toda e qualquer indicação, no entanto, deve ser feita por profissional capacitado. Se bem indicada e aplicada na dosagem correta, a testosterona pode gerar um impacto importante sobre a longevidade masculina.

68 LA PIZZERIA INVESTE EM CARDÁPIO SAUDÁVEL

Os amantes da pizza já podem comemorar. Uma parceria entre a Clínica Penchel e a concorrida 68 La Pizzeria, localizada no Lourdes, rendeu um cardápio saudável que não perde, em sabor, para carboidrato algum. As novas opções, elaboradas pelas nutricionistas Stefani Rocha, Gabriela França, Bruna Vilela, Ana Luisa Salomé, Denise Lima e Taciana Teixeira, prezam as massas integrais, como a de batata-doce e a de mandioca, e ingredientes hipossódicos, com ótimo valor proteico, baixa gordura saturada e baixo valor calórico. Os nomes são criativos, em homenagem a personalidades brasileiras e modalidades esportivas. É o caso da bodybuilder, cuja receita, abaixo, você pode repetir sem medo de ser feliz.

RECEITA
(rende 4 fatias)

INGREDIENTES

MASSA
• 1 kg de mandioca
• 1 lata de creme de leite sem soro
• 1 colher (sopa) de azeite
• 2 ovos
• 50 g de queijo cottage
• Sal preto ou rosa a gosto

RECHEIO

MOLHO DE TOMATE TEMPERADO
• Tomates
• Azeite de oliva
• Cebola picada
• 3 dentes de alho amassados
• Pimenta, ervas e sal a gosto
• 400 g de mussarela de búfala
• 200 g de peito de frango desfiado
• Rodelas de tomate

MODO DE PREPARO
MASSA

Amasse a mandioca cozida, ou passe-a na máquina de moer ou no processador. Com a massa ainda quente, misture os outros ingredientes até ficar homogêneo, com textura mole.

RECHEIO
Unte um refratário retangular com azeite, coloque metade da massa de mandioca, o molho de tomate temperado, o queijo ralado, o peito de frango desfi ado e as rodelas de tomate. Depois, cubra com a outra metade da massa de mandioca. Polvilhe queijo parmesão ralado. Leve ao forno por mais ou menos vinte minutos, a 180 graus.

CARDÁPIO ASSINADO

Dr. Lucas Penchel é diretor técnico da Clínica Penchel, formado em nutrologia pela faculdade de Medicina da Santa Casa-SP, em medicina esportiva pela Universidade Católica de Petrópolis, pós-graduando em endocrinologia (IPEMED), mestre em medicina, mestre em medicina (biotecnologia da saúde) e nutrição (Faculdade Universo), membro da Sociedade Brasileira de nutrologia, da Associação Brasileira de Nutrologia, da Associação Brasileira de Estudo sobre Obesidade e Síndrome metabólica, do International colleges for the Advancement of Nutrology e do American Society for Nutrition

PASSEI POR UM TRAUMA NASAL, E AGORA?

Você sabia que é possível ter uma fratura nasal e nem sequer perceber? Casos como esse, mais frequentes em função de agressão física, prática de esportes, queda da própria altura e acidente de carro ou motocicleta, são comuns porque muitas vezes os sintomas são percebidos, ou acabam sendo mascarados, dando a entender que o problema é outro. Geralmente, o nariz é atingido por um instrumento perfurante, o que faz com que o esqueleto osteocartilaginoso seja fraturado, enquanto os tecidos moles são apenas contundidos. Sangramento da mucosa, obstrução nasal, mudança da aparência e dor podem ajudar no reconhecimento.

O trauma nem sempre é tratado com cirurgia. Em alguns casos, há a possibilidade de realinhar o nariz manualmente, associada à pinça ou unicamente com pinça. Outra forma é a realização da rinoplastia, da septoplastia associada e, quando a lesão ocasiona disfunção respiratória, da rinosseptoplastia — cirurgia que combina o tratamento de desvio do septo com a correção de defeitos estéticos —, que pode, inclusive, ser feita com cobertura de plano de saúde.

Em qualquer que seja o caso, procure sempre um cirurgião rinologista, ele é o especialista máximo em função e estética nasal, e da face como um todo. A redução da fratura é aconselhada até a segunda semana. Passado esse período, pode-se criar uma deformidade cuja correção exige uma operação bem mais complicada e com resultados menos satisfatórios.

SPAGHETTI CAPRESE FIT

Produzido a partir da farinha da raiz de konjac, planta medicinal de origem japonesa, o macarrão konjac é tido em alta conta pelos adeptos da alimentação funcional por possuir apenas 9 calorias a cada 100 gramas e, ainda, por não conter glúten, gordura, carboidrato, açúcar nem sódio. Não bastasse, o produto 100% vegetal tem alto teor de glucomanano, fibra não digerível responsável por reduzir os níveis de colesterol total e do mau colesterol, além de ajudar a movimentação intestinal.

Quer comer uma massa sem culpa? Confira a receita criada pela modelo Carol Dantas junto com o fundador dos restaurantes Paris 6 Bistrô, Isaac Azar.

Ingredientes

• 1 porção de Spaghetti Konjac®
• 2 colheres (sopa) de azeite extravirgem
• 1 dente de alho picado
• ¼ de cebola branca picada
• 1 xícara (chá) de molho de tomate
• 8 folhas de manjericão
• 5 unidades de mussarela de búfala cereja
• Caldo de legumes (o quanto bastar)
• Sal e pimenta-do-reino preta a gosto
• Ciboulette picada (para decoração)
• 1 pimenta dedo-de-moça (para decoração)

Modo de Preparo

Retire a massa Konjac® da embalagem, lave bem e descarte toda a água. Reserve. Na frigideira, aqueça o azeite e refogue o alho e a cebola.
Depois, adicione o molho de tomate. Acrescente o Spaguetti Konjac®, depois de cozido e lavado, e salteie. Adicione o manjericão e as
mussarelas de búfala cor tadas. Tempere com o sal e a pimenta.

Montagem

Coloque a massa no prato fundo e finalize com azeite extravirgem. Decore com a ciboulette e a pimenta dedo-de-moça.