ESTÉTICA

ADEUS, MARTELO!

A Rinoplastia ultrassônica permite que o nariz perfeito seja conquistado sem sofrimento

Após a disseminação das selfies, cresceu consideravelmente a procura por um rosto mais simétrico e livre de imperfeições. Por ser o ponto chave da harmonização da face, o nariz encabeça a lista de desejos quando o assunto é procedimento corretivo. Apenas em 2016 foram realizadas cerca de 75 000 rinoplastias no Brasil, tornando este o ponto mais modificado do rosto depois das pálpebras.

De acordo com as estatísticas, o nariz é um dos traços faciais que mais gera insatisfação, tanto entre mulheres quanto entre homens. E se engana quem pensa que os motivos são apenas estéticos. O formato correto do nariz também é fundamental para uma respiração eficiente e, consequentemente, para a qualidade de vida. Com uma rinoplastia, pode-se modificar três aspectos básicos: a simetria, a forma e o tamanho. Seja para corrigir imperfeições estéticas ou questões funcionais, a cirurgia permite corrigir o dorso (giba nasal), aumentar ou reduzir a largura das asas nasais, alinhar as asas com o lábio e ampliar ou reduzir o tamanho.

Uma das mais modernas alternativas para efetuar as correções, a rinoplastia ultrassônica propõe o mesmo resultado do procedimento convencional, mas com um pós-operatório mais simples e confortável para o paciente. Isso é
possível porque, diferentemente da rinoplastia tradicional, em que se usa um martelo para remodelar o nariz, na rinoplastia ultrassônica usa-se o bisturi piezoelétrico especial, também chamado de bisturi ultrassônico. Com este equipamento, é possível atuar com mais precisão e menos traumatismo, desgastando o osso e a cartilagem e, por
meio desse desgaste, construindo a nova forma do nariz.

O resultado final é uma cirurgia com menos sangramento, pouca aparição de hematomas e menos edema (inchaço). Além de diminuir o período de recuperação, de maneira que o paciente volte mais rápido às atividades do dia a dia, a intervenção permite realizar todo o processo sem que sejam necessárias incisões na parte exterior do nariz.

Apesar da recuperação mais tranquila, a rinoplastia ultrassônica exige repouso absoluto nos dois dias seguintes ao procedimento. Deve-se tomar cuidado com a higienização, não praticar exercícios por pelo menos trinta dias e não fumar, recomendações comuns à maioria das cirurgias estéticas. Recomenda-se ainda que os pacientes durmam com a barriga para cima, evitando virar-se de lado para não pressionar a região operada, e não consumam alimentos que demandem muita mastigação nos primeiros dias.

Em tempos do modismo da rinomodelação, vale lembrar que é temporário, e o risco de derrame cerebral ou necrose da pele só podem ser tratados por médicos.

Compartilhe:

Michel Pires

Michel PiresÉ cirurgião rinologista especialista da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial e membro da Academia Brasileira de Cirurgia Plástica da Face. CRM 42016 RQE 22790

Outras postagens de: Michel Pires