ESTÉTICA

BOTOX COMO ALIADO NO TRATAMENTO DA PARALISIA FACIAL

O Botox nada mais é do que a aplicação de toxina botulínica para tratar rugas e linhas de expressão. A substância injetada na face consegue paralisar a musculatura e, assim, deixar um aspecto mais jovial. Além de rejuvenescer, o procedimento é capaz de atuar no tratamento da paralisia facial. A disfunção consiste em uma alteração do nervo facial provocado, na maioria das vezes, pelo vírus da herpes. Fatores como genética e sistema vascular defasado também podem ser grandes vilões.

A pessoa diagnosticada com paralisia facial não consegue transmitir os impulsos nervosos para que os músculos se movam, o que faz com que se tornem fracos e flácidos. Além dos incômodos e do prejuízo estético, o paciente sofre com dor na face, dores de cabeça, salivação excessiva, espasmos musculares, lacrimejamento e secura na boca e nos olhos, além de dificuldades para falar, mastigar, sorrir, piscar e franzir a testa.

O tratamento é feito com fármacos, fisioterapia, acupuntura e o uso do Botox, em casos persistentes. Pode requerer, ainda, descompressão cirúrgica do nervo facial. A terapêutica é determinada de acordo com as particularidades de cada paciente e o nível da doença. Por isso, ao notar um ou mais sintomas, procure um otorrino de confiança e faça a avaliação necessária.
Quanto antes for diagnosticado o problema, menores as chances de ele causar sequelas mais graves.

Outras aplicações de Botox também são bastante utilizadas para enxaqueca e suor excessivo! Lembrando que há contraindicação grave para quem usa certos medicamentos ou apresenta doenças oftalmológicas como glaucoma. Conhecimento médico não se compara!

Compartilhe:

Michel Pires

Michel PiresÉ cirurgião rinologista especialista da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial e membro da Academia Brasileira de Cirurgia Plástica da Face. CRM 42016 RQE 22790

Outras postagens de: Michel Pires