Saúde

DIAGNÓSTICO DA DOENÇA CELÍACA

A doença celíaca(DC) é uma doença que envolve o intestino delgado caracterizada pela intolerância à ingestão de glúten, contido em cereais como cevada, centeio, trigo e malte, em indivíduos geneticamente predispostos. No doente celíaco, as proteínas do glúten são relativamente resistentes às enzimas digestivas, resultando em derivados peptídeos que podem levar à resposta imunogênica que provoca um processo inflamatório gerado por autoanticorpos, levando à má absorção e uma variedade de manifestações clínicas que podem envolver o trato gastrointestinal (diarreia, flatulência, dor abdominal), assim como pele, fígado, sistema nervoso, sistema reprodutivo, ossos e sistema endócrino. Está associada a várias outras doenças e complicações importantes, até mesmo câncer(linfoma intestinal), que fazem com que o diagnóstico precoce seja fundamental.

O diagnóstico é difícil, pois a maioria dos pacientes apresentam a forma oligossintomática ou assintomática e com apresentação atípica: anemia por deficiência de ferro, osteoporose, infertilidade e nas crianças, baixa estatura. Diante de tal conjuntura é imprescindível que o médico reconheça as manifestações clínicas em relação à doença celíaca e, com a suspeita do diagnóstico, inicie a investigação através dos exames complementares. Os marcadores em exames laboratoriais utilizados são os anticorpos antiendomísio (EMA) e os anticorpos antitransglutaminase tecidual (anti-tTG), pois são sensíveis e específicos para o diagnóstico inicial de doença celíaca, sendo realizados antes do paciente ser submetido à dieta isenta de glúten. Pode ser realizado com uma pequena amostra de sangue retirada do dedo e, mais recentemente, pode ser detectado na saliva humana, evitando coleta de sangue, o que facilita o diagnóstico de doença celíaca, especialmente em crianças.

Anticorpos ficam negativos após 3-12 meses de dieta16, portanto podem ser usados para avaliar a aderência do paciente à dieta isenta de glúten. O diagnóstico de doença celíaca e a introdução de dieta sem glúten para toda vida não devem ser firmados sem que se faça a biópsia do tecido intestinal inflamado, pois ainda é considerada o padrão-ouro do diagnóstico. Entretanto, se a biópsia vier negativa ainda que com a presença de positividade para anticorpos, o diagnóstico da doença celíaca é confirmado. Fique atento aos sinais clínicos e procure seu médico regularmente.

 

DRA. DÉBORA M. T. DE ANDRADE
é médica patologista clínica com mestrado pela UFMG, diretora técnica do Laborclínica e professora
nos cursos de medicina da UFOP e Unifenas-BH

 

Compartilhe:

Revista Saúde e Estilo

Revista Saúde e EstiloA SAÚDE&ESTILO entra em cena para levar conhecimento e informação ao seu leitor, agregando cuidados com a mente e com o corpo e estimulando a busca por uma vida de hábitos saudáveis. Mantendo, é claro, sua visão responsável sobre longevidade.

Outras postagens de: Revista Saúde e Estilo