MEDICINA

É POSSÍVEL AUMENTAR AS MAMAS SEM PRÓTESE?

Apesar do índice de complicações ser raro, o receio de colocar silicone e apresentar algum tipo de rejeição ou ter de trocar as próteses ao longo dos anos, por exemplo, leva muitas mulheres a adiar o procedimento. O que elas não sabem, no entanto, é que qualquer região do corpo que exija o aumento de volume pode ser beneficiada pela chamada lipoenxertia, ou melhor, enxerto de gordura.

Embora a gordura tenha sido amplamente utilizada para o aumento mamário, num passado recente, sua prática quase foi abandonada devido à inconstância de resultados, à alta taxa de reabsorção, à formação de cistos e ao possível prejuízo na identificação de câncer de mama. Entretanto, o avanço nas técnicas de coleta e processamento vem permitindo soluções mais duradouras e previsíveis.

É importante frisar que o enxerto de gordura ainda não é realizado rotineiramente, e novas táticas cirúrgicas precisam ser estabelecidas para aperfeiçoar ainda mais a qualidade. O procedimento, contudo, é indicado para aumentos pequenos de volume, para quem deseja maior naturalidade ou, ainda, pode ser utilizado em associação com o silicone para permitir implantes menores, com o mesmo resultado estético. Além disso, é uma excelente opção terapêutica para as pessoas que já possuem próteses e desenvolveram o rippling — ondulações visíveis na mama decorrentes de uma glândula e pele muito finas —, para melhor cobertura do implante, desde que a paciente tenha quantidades suficientes de gordura.

Para a lipoenxertia, realiza-se, inicialmente, a lipoaspiração, que pode ser a tradicional, por vibração ou ultrassônica. Em seguida, a gordura é purificada por um processo complexo e somente após a purificação ela é colocada minuciosamente na região. O resultado pode ser observado dentro dos primeiros seis meses. Para maior segurança, procure um cirurgião plástico capacitado.

Dr. Leandro Gontijo
CRM 46031
RQE 29322

 

Compartilhe:

Leandro Gontijo

Leandro GontijoÉ membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Membro do Corpo Clínico do Hospital Mater Dei e do Hospital Lifecenter; sócio-proprietário da Clínica Leandro Gontijo CRM 46031 RQE 29322

Outras postagens de: Leandro Gontijo