Lives

Lives em tempos de Coronavírus: solidariedade e a busca pelo “novo normal”

Em tempos marcados pelo novo Coronavírus, é preciso se reinventar. Em busca do “novo normal”, músicos marcam presença nas redes sociais e mantêm contato com o público por meio das lives, já que as apresentações presenciais foram canceladas em função da pandemia.

O novo normal também se caracteriza pela solidariedade, engajamento e atenção aos fatos, especialmente frente ao novo Coronavírus que tem tirado tantas vidas e empregos e enfraquecido a economia a ponto de muitas famílias não terem como se alimentar.

Diante disso, a dupla sertaneja Gian & Giovani realizou live no dia 30 de maio com o objetivo de arrecadar doações para o projeto “Sem Fome”. A transmissão foi iniciada às 20h e teve três horas e meia de duração, com uma média de oitenta mil visualizações simultâneas. Segundo a revista Saúde & Estilo e a Onex Soluções, empresas responsáveis pela organização da live, a live chegou a mais de 1 milhão de visualizações no Youtube. A próxima live dos artistas está marcada para o dia 19 de junho, às 21h.

Outro case muito bem-sucedido é a live da cantora Marília Mendonça. A goiana, uma das artistas brasileiras de maior notoriedade dos últimos anos, realizou apresentação pelo YouTube no dia 8 de abril e, em plena quarta-feira, obteve 3,3 milhões de acessos simultâneos, ficando à frente dos sertanejos Jorge & Mateus e Gusttavo Lima que se apresentavam no mesmo momento.

Muito além de ser uma jogada de marketing para promover a artista e entreter tantas pessoas entediadas e angustiadas com a pandemia, a apresentação demonstrou ser um verdadeiro show de solidariedade: no total, arrecadou 225 toneladas de alimentos, duas toneladas de produtos de limpeza, 250 quilos de pão de queijo, 3,6 mil litros de refrigerante, 100 litros de tinta para construção, dez toneladas de batata frita e duas de argamassa.

Música e solidariedade

Artistas de diversos gêneros musicais têm realizado lives, modelo de apresentação que deve crescer exponencialmente. Além de entreter tantas pessoas entediadas e angustiadas com o isolamento social e com os efeitos da pandemia, as lives se transformaram em uma verdadeira corrente do bem.

Como ninguém está imune aos efeitos da crise neste momento, o que inclui os próprios artistas, a União Brasileira de Compositores (UBC) realizou o evento “24h Juntos pela Música” em maio. Atitude 67, Maria Rita, Kell Smith, Thalles Roberto, Di Ferreiro, Luiz Carlos Sá, Zé Ricardo, Agnes Nunes e Paula Fernandes foram alguns dos artistas que se apresentaram com o objetivo de auxiliar artistas prejudicados financeiramente pela pandemia.

O mês de maio foi marcado por várias lives solidárias. A cantora Vanessa da Matta realizou apresentação virtual para arrecadar doações para as comunidades da Zona Oeste de São Paulo. O ator Caio Castro apresentou a live #TodosCantamCharlieBrown, um tributo ao falecido cantor e líder da banda Chorão que contou com a participação de vários artistas. As arrecadações foram destinadas ao Instituto Bob Burnquist e para o Hospital do Câncer de Barretos, em São Paulo.

Não é somente os artistas brasileiros que estão participando dessa corrente de solidariedade. O produtor e DJ francês David Guetta realizou em abril live transmitida pelo YouTube, Facebook e Instagram com a finalidade de fazer arrecadações para ONGs na Europa e nos Estados Unidos que ajudam vítimas do novo Coronavírus. Enfim, o mundo está vivendo o novo normal.

Compartilhe:

Revista Saúde e Estilo

Revista Saúde e EstiloA SAÚDE&ESTILO entra em cena para levar conhecimento e informação ao seu leitor, agregando cuidados com a mente e com o corpo e estimulando a busca por uma vida de hábitos saudáveis. Mantendo, é claro, sua visão responsável sobre longevidade.

Outras postagens de: Revista Saúde e Estilo