Saúde

Melatonina e a sua importância para o sono

Biologicamente, o organismo humano foi programado para dormir à noite. O funcionamento da melatonina, o hormônio do sono, explica bem isso. Secretado exclusivamente à noite pela glândula pineal, a melatonina funciona como um “aviso” ao corpo de que o momento de dormir se aproxima.

A melatonina também possui ligação com o ciclo circadiano que, sincronizado ao dia e à noite, é fortemente influenciado pela luz e pela escuridão. O ciclo circadiano também regula a pressão arterial, o metabolismo, o apetite e o estado de alerta e, quando funciona normalmente, reduz a temperatura corporal e administra o funcionamento hormonal, incluindo a liberação de melatonina.

Infelizmente, há diversos fatores que prejudicam a produção desse hormônio, dentre eles as atividades estimulantes e refeições pesadas realizadas próximas ao horário de dormir e o uso excessivo de aparelhos eletrônicos, visto que suas telas emitem luz azul, prejudicial aos olhos e ao sono.

O hábito de trabalhar e estudar de madrugada também prejudica o sono, visto que essas ações ocorrem em ambientes iluminados. Como a luz inibe a melatonina e, consequentemente, o sono, há um aumento da temperatura corporal, provocando os distúrbios de sono que acometem tantos trabalhadores noturnos.

Distúrbios do sono

Além dos trabalhadores noturnos e dos profissionais que trocam de turno com frequência e, consequentemente, sofrem com insônia de madrugada e com o excesso de sonolência durante o dia, há outros perfis de pessoas que também possuem a produção de melanina alterada e, consequentemente, sofrem com distúrbios do sono.

Há pessoas que sentem dificuldades para dormir e acordar mais cedo, o que é prejudicial. O efeito “jet lag”, ou seja, ocorrido com a mudança de fuso horário após viagens, também produz vigília e sono em momentos inadequados. Já os deficientes visuais e pessoas que não se expõem ao sol frequentemente tendem a apresentar sincronização anormal entre o ciclo claro/escuro ocorrido em 24 horas, responsável por insônia, depressão e transtornos de humor.

Higiene do sono

Diante dos distúrbios que afetam o sono, algumas soluções são indicadas. Respeito aos horários biológicos; manutenção dos horários de ir dormir e se levantar, inclusive nos finais de semana, dias em que não se deve levantar mais de duas horas mais tarde que o horário habitual; evitar bebidas alcoólicas e com cafeína à noite e manter o quarto em que for dormir escuro, silencioso e com a temperatura entre 17ºC e 24ºC.

Administração de melatonina

Pessoas que sofrem com algum distúrbio de sono podem recorrer ao suplemento de melatonina com orientação e prescrição médica, é claro. Ao ingerir a dose prescrita nos horários indicados e seguir outras medidas de higiene do sono, pessoas com distúrbio do sono podem retomar uma rotina de sono e descansar adequadamente, o que impacta positivamente na saúde de forma geral.

Compartilhe:

Revista Saúde e Estilo

Revista Saúde e EstiloA SAÚDE&ESTILO entra em cena para levar conhecimento e informação ao seu leitor, agregando cuidados com a mente e com o corpo e estimulando a busca por uma vida de hábitos saudáveis. Mantendo, é claro, sua visão responsável sobre longevidade.

Outras postagens de: Revista Saúde e Estilo