Gestão e Negócios

O que fazer quando o médico se torna vítima do paciente?

Medidas administrativas e judiciais podem ser utilizadas para evitar a publicação e a difusão de notícias inverídicas

A relação médico-paciente tem sofrido profundas mudanças nos últimos anos, mas há algo que não se altera: a importância da comunicação. O médico deve sempre se lembrar de que, antes de consumidor, a pessoa que está ali, à sua frente, é alguém com quem ele deve estabelecer uma relação de confiança. Quando não se sente individualizado, o paciente, muitas vezes, se utiliza de subterfúgios para atingir aquele que não cumpriu suas expectativas: o médico.

Se outrora era a grande imprensa utilizada como meio de pressão pelos consumidores, agora são as redes sociais. Sem qualquer intermediador. O pacienteconsumidor não precisa mais ligar para um jornal ou um canal de televisão para fazer uma denúncia quando não se satisfaz com um atendimento. Agora, basta que ele conte a sua versão dos fatos nas redes sociais e em minutos, horas ou dias, uma grande parcela da população criticará o médico e até mesmo endossando a versão unilateral.

Infelizmente, não são raros os casos de pacientes que se utilizam desse poder para conseguir um desconto, a devolução do dinheiro, a realização de um novo procedimento ou mesmo a comoção social em torno de seu descontentamento. Os médicos, temerosos da repercussão negativa de um comentário, acabam cedendo às exigências e esquecem que há medidas administrativas e judiciais para evitar a publicação e a difusão de notícias inverídicas.

O Poder Judiciário brasileiro tem reconhecido que a publicação e o compartilhamento de especulações, fofocas, fotos sem autorização e opiniões difamatórias geram o dever de indenizar e, em algumas vezes, configuram crime. Nesse caso, deve o médico se utilizar dos meios legais para se proteger. Vale ressaltar que, nessa história, não há heróis nem vilões: somos produtos de uma sociedade e seus anseios, e cabe a nós lutar para resgatar nossos valores.

Compartilhe:

Luciana Dadalto

Luciana DadaltoÉ sócia da Luciana Dadalto Sociedade de Advogados, doutora em ciências da saúde pela Faculdade de Medicina da UFMG e mestre em direito privado pela PUC Minas.

Outras postagens de: Luciana Dadalto